Brasil rejeita críticas feitas pelo Departamento de Estado americano

Fernando Eichenberg e Eliane Oliveira, Extra

“O governo brasileiro reagiu duramente, nesta sexta-feira, ao relatório anual sobre direitos humanos do Departamento de Estado americano, que apontou abuso, tortura, impunidade e violência policial no Brasil. Usando tom acima do usual para desqualificar o documento, o Itamaraty divulgou uma nota em que ataca os métodos usados na pesquisa e menciona, indiretamente, o campo de detenção da Baía de Guantánamo, ao Sul de Cuba, ao afirmar que os Estados Unidos não olham para si mesmos ao criticarem outros países.

“O governo brasileiro não se pronuncia sobre o conteúdo de relatórios elaborados unilateralmente por países, com base em legislações e critérios domésticos, pelos quais tais países se atribuem posição de avaliadores da situação dos direitos humanos no mundo. Tais avaliações não incluem a situação em seus próprios territórios e outras áreas sujeitas de facto à sua jurisdição”, diz um dos trechos do comunicado do Itamaraty.

Segundo um alto funcionário do Itamaraty, a ideia foi mandar um “recado incisivo” aos Estados Unidos: a despeito da reaproximação entre os dois países, protagonizada há cerca de um mês pelo encontro, em Brasília, dos presidentes Dilma Rousseff e Barack Obama, o Brasil não concorda com esse tipo de avaliação, “feita sempre em terreno alheio”. Internamente, a avaliação da diplomacia brasileira é que as referências aos países da América Latina pelos EUA em seu relatório anual têm conotações políticas.”
Matéria Completa, ::Aqui::

Comentários

Leia Mais..